Creative Commons: Quando a gente compartilha todo mundo ganha

Que a internet trouxe agilidade, facilidades e um mundo de informações a um clique do nosso mouse – ah, isso todo mundo já sabe! Que o ato de produzir fora elevado a potências nunca antes imaginadas, que autores, escritores, produtores, designers, fotógrafos, cantores, programadores (ufa!) e pessoas comuns, como eu e você, puderam publicar, arrecadar e viver com as ferramentas que a web fornece, isso fica cada vez mais viável e notório também. Não me deixam mentir os odiáveis tutoriais como “Ganhe 10 mil reais sem sair de casa!” que todo mundo já está cansado de ver por aí. Olhinho vira pra cima, porque é chato, né, mores?

Mas o que nem todo mundo sabe é como funciona a lei dos Direitos Autorais no seu país, as suas implicações e como, muitas vezes, trabalhos publicados online são trancados ferozmente pelos seus autores. Muitas vezes intencionalmente. Muitas vezes pelo simples fato de não haver muito papo sobre o compartilhamento de criações na internet. Viramos usuários que muito pouco colaboram entre si e autores-olha-lá-cuidado-com-as-implicações-legais caso alguém queira utilizar o nosso trabalho para algum fim diferente daquele para o qual fora criado originariamente.

Felizmente, esse tempo está para acabar.

Bem-vind@s à era dos bens-comuns

Há quem acredite que o compartilhamento e a colaboração podem liberar todo o potencial da web e, o mais importante: de todos os indivíduos que a utilizam. A Creative Commons é a principal organização que apóia o movimento global de compartilhamento e colaboração. Eles criaram, mantém e promovem as maravilhosas “licenças Creative Commons” – licenças de direitos autorais gratuitas, internacionais e fáceis de usar, que são o padrão para ativação de compartilhamento na internet.

Como funciona? Simples: os selos disponibilizados pela organização sem fins lucrativos Creative Commons (CC) como esse aqui abaixo podem ser facilmente utilizados por quem está prestes a publicar o seu trabalho online. Eles representam e definem como @s usuári@s da Matrix utilizarão aquele arquivo, ou seja, podem compartilhar, distribuir, (às vezes) modificar e (às vezes também) até vender. Tudo isso seguindo algumas orientações, é claro, de como creditar o trabalho (ou não, e sobre isso já já vamos falar). No exemplo que vocês vêem: Trata-se de um Creative Commons CC BY, no qual é permitido distribuir, compartilhar e até utilizar com fins comerciais, sendo necessário, no entanto, deixar bem claro quem foi o autor original do arquivo (BY).

E a melhor notícia que você vai ver aqui: a Afeto não só apóia a idéia, como a pratica! Aham, temos produtos open source que você vê aqui:

Impressora 3D:: o Vestido de Cerdas

Impressora 3D:: o Vestido Verlan

Croquis:: Zero Waste Fashion Design

Plano de Negócios

Silk Corações

Pack de 6 estampas abstratas

Estampas abstratas P/B

Pack 8 estampas Gipsy Azul

E-book Caminhos Fotográficos – Ferramentas

E-book Caminhos Fotográficos: Olhar

Vida longa ao CC (sem trocadilho, hehe)! Com o compartilhamento, revigora-se uma comunidade internacional de educadores, ativistas, cientistas e criadores que se beneficiam dos bens-comuns. Para saber mais, acesse o site Creative Commons. Ali são construídas ferramentas essenciais para tornar o compartilhamento mais detectável, utilizável e conectado a comunidades em todos os lugares!

Desejamos um bom uso para você!

Deixe uma resposta